Trabalho escravo TO h slideBrasília - A Defensoria Pública da União (DPU) participou, entre os dias 11 e 20 de outubro, do resgate de 13 trabalhadores em situação análoga à escravidão na região de Sandolândia, interior do Tocantins.

Trabalho escravo TO iO empregador foi obrigado a pagar, além das verbas rescisórias, indenização por dano moral individual a cada trabalhador. Os acordos firmados com ajuda da DPU renderam valores de até R$ 8.450 aos trabalhadores.

Entre os problemas constatados pela Defensoria estavam condições inadequadas de moradia, com trabalhadores morando em barracas de camping ou alojamento de lona, falta de banheiro e água limpa.

Trabalho escravo TO k

Grupo móvel 


A DPU participou da operação no âmbito do Grupo Especial Interinstitucional de Fiscalização Móvel, constituído também pelo Ministério Público Federal, Ministério do Trabalho e Emprego e Polícia Federal.

De acordo com a defensora pública federal Ana Cláudia de Carvalho Tirelli Djukic, que participou da ação, coube à DPU garantir os direitos trabalhistas e a reparação de danos individuais dos trabalhadores resgatados.

ALR
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União