sp gabinete itineranteSão Paulo – A Defensoria Pública da União (DPU) em São Paulo recebeu, nesta última quinta-feira (31) o lançamento do projeto Gabinete Itinerante, com a visita do defensor público-geral federal, Carlos Eduardo Paz. Durante o dia, o defensor reuniu-se com colegas de carreira, conheceu as futuras instalações da unidade – que devem ser ocupadas até o final deste ano – e participou da primeira eleição para defensor regional de direitos humanos, que formou lista tríplice para sua apreciação.

O principal tema discutido pelos defensores públicos federais foi a divisão administrativa do núcleo de São Paulo, com a criação da chefia de 1ª Categoria. Carlos Paz se reuniu com representantes de ambas as categorias e ouviu suas propostas e críticas ao processo de divisão, em especial os problemas relativos à falta de recursos humanos na unidade, que conta hoje com número reduzido de servidores e colaboradores. O processo também passa pela mudança física da unidade, com a criação da estrutura de chefia da 1ª Categoria.

Os defensores do núcleo também pediram a implantação da distribuição automática no Sistema de Informações Simultâneas da Defensoria Pública da União (SISDPU), além de fazerem críticas ao processo de afastamento voluntário de defensores para cursos ou licenças, pois consideram que o sistema atual – com permissão para afastamento de até 50% do número de defensores por área – coloca em risco o funcionamento da unidade.

No final do dia, houve a apuração dos votos das unidades paulistas para a eleição do novo defensor regional de direitos humanos de São Paulo. Os defensores Wellington Fonseca de Paulo, Elzano Antônio Braun e Flávio Henrique Siviero foram escolhidos para compor a lista tríplice. Os três tiveram ainda 15 minutos, em conversa pessoal com o defensor geral, para falarem de suas propostas e aspirações para o cargo.

DCC/KNM
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União