Brasília, 14/04/2011 – A Defensoria Pública da União no Mato Grosso do Sul (DPU/MS) realizou, nessa quarta-feira (13), o curso de capacitação “Tráfico de Pessoas: erradicar é possível”. O evento, organizado em parceria com a Marcha Mundial das Mulheres, discutiu, no auditório da unidade, métodos de prevenção ao aliciamento para o tráfico de pessoas, a repressão às organizações que realizam a atividade e o atendimento às vítimas.

 

A iniciativa do curso foi do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Mato Grosso do Sul (Cetrap/MS), do qual a DPU/MS faz parte. A coordenação reúne órgãos públicos e entidades da sociedade civil com objetivo de coibir o tráfico de pessoas e o trabalho escravo. A capacitação contou com a participação Defensores Públicos Federais, servidores, profissionais do setor de atendimento, assessores voluntários e estagiários.

 

Para o Defensor Público-Chefe da unidade, Gerson Paquer de Souza, o evento foi importante para qualificar colaboradores da DPU na identificação de casos em que há suspeita de tráfico de pessoas. “Muitas pessoas nos procuram com um problema que aparentemente não tem nada a ver com a prática. Mas apurando os fatos, a gente descobre que é um caso de pessoa vítima de tráfico”, explica.

 

Uma proposta do Defensor é a abertura de Processos de Atendimento Jurídico (PAJ) específicos para casos de tráfico de pessoas. “Hoje a pessoa abre um PAJ para questão previdenciária e depois a gente descobre o verdadeiro problema. Com o PAJ específico para o tema, podemos ajudar na colaboração com os órgãos que reprimem o tráfico de pessoas”, relata.

 

Galeria de fotos

 

Comunicação Social DPGU