cidh mesa slideBrasília – Representantes da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) estiveram nesta segunda-feira (5) na sede da Defensoria Pública da União (DPU), em Brasília, para discutir a atuação conjunta entre os órgãos.

A relatora da CIDH para o Brasil e sobre direitos dos povos indígenas, encarregada da unidade da CIDH sobre Memória, Verdade e Justiça, Antonia Urrejola, demonstrou preocupação em relação à pauta indígena e aos ataques aos defensores de direitos humanos no Brasil.

A necessidade de intercâmbio e de comunicação efetiva com a CIDH para tratar de assuntos comuns às instituições, como o atendimento aos migrantes venezuelanos, foi ressaltada pelo novo defensor público-geral federal, Gabriel Faria Oliveira. “A violação de direitos humanos aos grupos sociais se concretiza individualmente sobre cidadãos vulneráveis. A Defensoria Pública da União é órgão que busca garantir os direitos desses grupos mais necessitados e tem o compromisso de buscar o auxílio da CIDH na defesa dos direitos sociais”, afirmou.

Presentes à reunião, o defensor nacional de Direitos Humanos, Eduardo Nunes de Queiroz, o secretário-geral de Articulação Institucional, Renan Vinicius Sotto Mayor de Oliveira, os defensores regionais de direitos humanos de Manaus, da Paraíba e do Rio de Janeiro, respectivamente, Lígia Prado da Rocha, Edson Júlio de Andrade Filho e Thales Arcoverde Treiger, apresentaram à comitiva a atuação da DPU em defesa das pessoas em situação de vulnerabilidade, em especial em Pacaraima (RR), onde a DPU participou da criação de um abrigo para migrantes venezuelanos e de um grupo de trabalho para regularização migratória dessas pessoas.

Também participaram presentes Soledad Garcia, Marisol Blanchard, Darío Negreiros, a defensora pública federal Ilana Szabo, Livia Lemos Falcão de Almeida e Tatyana Moreira Garcia.

MRA/MGM
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União