História do Timor-Leste

 

Geografia do Timor Leste.
Localização geográfica do Timor Leste.

O Timor-Leste, com 900 mil habitantes, teve a colonização iniciada por mercadores e missionários de Portugal em 1515, sendo atualmente o único país independente da Ásia de língua oficial portuguesa. No país fala-se oficialmente o Português e o Tétum.

História do Timor Leste.

Antigamente conhecido como Timor Português, foi uma colónia portuguesa até 28 de novembro de 1975, quando se tornou independente, que depois de três dias foi invadido pela Indonésia. Uma política de genocídio resultou num longo massacre de timorenses. Centenas de aldeias foram destruídas pelos bombardeios (português brasileiro), bombardeamentos (português europeu) do exército da Indonésia, sendo que foram utilizadas toneladas de napalm contra a resistência timorense (chamada de Falintil).

O uso do produto queimou boa parte das florestas do país, limitando o refúgio dos guerrilheiros na densa vegetação local. A proclamação da independência por um partido da FRETILIN de tendência marxista levou que a Indonésia invadisse o Timor Leste. Em 7 de dezembro, os militares indonésios desembarcavam em Díli, ocupando brevemente toda a parte oriental de Timor, apesar do repúdio da Assembleia-Geral e do Conselho de Segurança da ONU, que reconheceram Portugal como potência administrante do território. As milícias, protegidas pelo exército indonésio, desencadearam uma onda de violência antes da proclamação dos resultados. Homens armados mataram nas ruas todas as pessoas suspeitas de terem votado pela independência. Milhares de pessoas foram separadas das famílias e colocadas à força em camiões (português europeu) ou caminhões (português brasileiro), cujo destino ainda hoje é desconhecido (muitas levadas a Kupang, no outro lado da ilha de Timor, pertencente à Indonésia).

Casas tradicionais nas montanhas timorenses.
Casas tradicionais nas montanhas timorenses.
Casas tradicionais nas montanhas timorenses.
Casas tradicionais nas montanhas timorenses.
Casas tradicionais nas montanhas timorenses.

A população começou a fugir para as montanhas e buscar refúgio em prédios de organizações internacionais e nas igrejas. Os estrangeiros foram evacuados, deixando Timor entregue à violência dos militares e das milícias indonésios. Permaneceu sendo considerado oficialmente pelas Nações Unidas como território português por este descolonizar até 1999. Porém, foi considerado pela Indonésia como a sua 27ª província com o nome de "Timor Timur". Em 30 de agosto de 1999, cerca de 80% do povo timorense optou pela independência em referendo organizado pela Organização das Nações Unidas. Em abril de 2001, os timorenses foram novamente às urnas para a escolha do novo líder do país.

Palacio Lahane - Casa oficial do Presidente a República do Timor Leste

As eleições consagraram Xanana Gusmão como o novo presidente timorense. A chamada Restauração da Independência aconteceu no dia 20 de maio de 2002.

Casa sagrada timorense (Lulik e Lissan)
História do Timor Leste.
História do Timor Leste.
História do Timor Leste.

A cultura do Timor-Leste reflete inúmeras influências, incluindo de Portugal, da tradição Católica Romana, e da Malásia, sobre as culturas indígenas austronésicas melanésias e de Timor. O artesanato, especialmente a tecelagem de lenços tradicionais, está presente em todo o país.

Do artesanato de Timor destacam-se a tecelagem (os conhecidos "panos de Timor" ou "tais") e a cestaria, além de trabalhos em metal (ourivesaria em ouro e, em especial, em prata, bem como peças em latão e bronze), em chifre de búfalo, em casca de tartaruga, em bambu e em madeira. A fabricação dos panos ou Tais é atividade inteiramente feminina, exceto no que toca ao fabrico dos teares (em madeira e bambu), é pontuada por práticas rituais e proibições individuais. Os panos criados são de uso masculino ou feminino, sendo os de uso masculino normalmente mais espetaculares nos motivos e cores. Os panos de fabrico tradicional denominam-se Tais feto, quando são para uso das mulheres, sendo de forma cilíndrica, os destinados ao uso masculino, compridos como um lençol.

Panos de Timor ou Tais.
Os Timorenses costumam presentear visitantes e em reuniões diplomáticas.

O TAIS é feito à mão. O lenço tem uma carga sentimental muito grande para o povo do Timor. É um artesanato de grande importância na renda local, os Timorenses costumam presentear visitantes e em reuniões diplomáticas eles também são presenteados como símbolo de carinho e respeito pelo povo timorense.

Meio de locomoção comum no Timor.
Meio de locomoção comum no Timor.
Meio de locomoção comum no Timor.
Meio de locomoção comum no Timor.
Belezas naturais do país.
Belezas naturais do país.
Belezas naturais do país.

Apesar do analfabetismo generalizado característica forte do país, as belezas naturais e seu povo se destacam. As belezas naturais podem ser vistas ao longo de todo o país. Praias, montanhas, cachoeiras, reservas ecológicas, etc. O povo timorense, cordial e gentil, identifica-se muito com o brasileiro, principalmente na música e no futebol. São alegres, mesmo diante de um passado recente de muita luta, e demonstram muita vontade em construir uma nação forte e pacífica.

Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
Um povo alegre e que busca a paz.
A pesca é um forte  recurso econômico do Timor.
A pesca é um forte  recurso econômico do Timor.
O arroz é o principal produto agrícola.
O arroz é o principal produto agrícola.
O arroz é o principal produto agrícola.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
No mercado, agricultura de subsistência.
O sal é produzido de maneira artesanal no país e vendido nos mercados.
O sal é produzido de maneira artesanal no país e vendido nos mercados.
O sal é produzido de maneira artesanal no país e vendido nos mercados.
O sal é produzido de maneira artesanal no país e vendido nos mercados.
Ocorrência comum no país rinha e tráfico de animais silvestres com venda nos mercados locais.
Ocorrência comum no país rinha e tráfico de animais silvestres com venda nos mercados locais.
Ocorrência comum no país rinha e tráfico de animais silvestres com venda nos mercados locais.
Produtos a venda na ilha de Atauro.
Produtos a venda na ilha de Atauro.

As fotos desta página foram cedidas gentilmente pelos defensores federais que atuaram no Timor e muitas informações extraídas do blog do Dr. Afonso Carlos Roberto do Prado a quem agradecemos. Clique aqui para visitar o blog