Projeto DOMUS

 

Domus moradas visuais.

A Defensoria Pública da União cria espaços de direitos e aposta, de modo inovador, na produção de bens culturais enquanto criativas formas expressivas de suas realizações. Atenta à relevância que os bens culturais tem adquirido nas políticas sociais brasileiras, consolida o Projeto DPU Cultural. DOMUS configura, assim, a segunda mostra fotográfica resultante da parceria entre o projeto DPU Cultural e o Núcleo de Extensão Humanizate-IESB.

As atividades desenvolvidas pelos grupos de trabalho da DPU são apresentadas na forma de poéticas visuais, a partir das temáticas selecionadas pelos fotógrafos, a saber: Quilombolas, Migrações e Refúgio, Sistema prisional, Catadores, Indígenas.

PDF Folder Domus Moradas Visuais
pdf humanizate domus

O Projeto DOMUS, além de contribuir substancialmente para a visibilidade das realizações da Defensoria Pública da União, tem o mérito de ser um bem cultural criado pela DPU, de forma inovadora, como resultado de articulações interinstitucionais. Em parceria com o IESB, com o apoio de agentes culturais de Brasília (espaço expositivo, totens e mídia externa) um modo próprio de linguagem artística foi cuidadosamente elaborado a fim de romper com a hegemonia linguística que restringe as realizações da DPU ao âmbito jurídico.

A palavra DOMUS refere-se etimologicamente à concepção de moradia, habitação, casa. O conjunto de imagens resgata essa ideia e suscita a responsabilidade coletiva de salvaguarda da nossa morada comum, nossa cidade, nosso país, a terra em que vivemos, com todos os desafios impostos pela luta em defesa de direitos. O trabalho solidário de defensores, fotógrafos, servidores e membros das comunidades retratadas teve início no primeiro semestre de 2015. Os resultados foram expostos na área externa do Museu da República entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016.

Livros e folder da exposição Domus.
Livros da exposição Domus.